domingo, 26 de maio de 2013

Há luz no fim do túnel

Ficar sem rumo,
Como se o horizonte tivesse caído
Ficar sem uma utopia, mesmo pequena
Ficar sem esperança, coletiva...
Crise política, espiritual.

Vai-se caminhando, aos poucos
Não parar...
Não tentar achar consolo onde não há
O consumo não é consolo
Continuar caminhando

A turbulência interior fortalece a esperança
Amadurece, fortalece
Passar pelo caminho do medo, do vazio

Depois, as luzes voltam
A luz expulsa o medo
A força dá coragem ao medroso
O rumo volta, melhor
O horizonte se mostra luminoso

O caminho se faz alegre
De alegria sóbria, focada no rumo
Focada em quem sustenta a esperança
Que não decepciona
Focada no céu
Que é quem sustenta a terra.

Nenhum comentário: