sábado, 3 de julho de 2010

Quem ama a ordem promove o progresso

Fiz uma faxina numas gavetas. Ficou tudo direitinho. Depois, fiz faxina nos arquivos do computador, ordenei todas as pastas e arquivos. Ordenar as coisas deixa uma sensação de bem-estar, de felicidade. “Que bom seria poder encontrar as cidades do jeito que ficaram, agora, minhas gavetas”, pensei. Os sociólogos fundadores da sociologia amavam a ordem social. É de Augusto Comte as palavras de nossa bandeira: Ordem e Progresso.

“O Amor por princípio, a Ordem por base e o Progresso por fim”, escreveu Comte no seu Catecismo Positivista. De fato, a boa ordem é a motivada pelo amor. Marx também amava a ordem. Queria uma ordem comunista, que sempre ordem era. Durkheim, ao estudar a desintegração social, queria a ordem da integração. Max Weber, ao separar analiticamente a ciência política e a ação política, quis ordenar as relações entre a praça (onde se reivindica) e a biblioteca e sala de aula (onde se estuda e pesquisa). E são somente alguns exemplos de amor pela ordem. Até o anarquista Bakunin queria a ordem, uma nova ordem, centrada na soberania da comunidade, e não a desordem.

A ordem social, amada por sociólogos e cidadãos, não é de esquerda nem de direita. A ordem é necessária nas nossas gavetas e nas nossas cidades. O trabalho pela ordem não é assunto de militares, mas de todos, civis e militares. A democracia não é desordem, mas ordem democrática, com direitos e deveres. Quem fere a ordem democrática não deve ser tolerado, mas punido. Quem se serve da liberdade (democrática) para fugir das responsabilidades (também democráticas) deve ser punido pelo sistema normativo de proteção da ordem democrática.

A ordem social é uma necessidade humana, coletiva. Sem ordem não há progresso social. A ordem exige, sobretudo, amor. E o amor verdadeiro ama a disciplina, a responsabilidade, o que excluiu a desordem profissional que vigora na administração pública de cidades e estados.

Ordem municipal, nacional e internacional. Quem é o principal sujeito responsável pela ordem? O estado, as forças armadas, o mercado, o indivíduo? Não acredito que seja o estado, nem o mercado, nem os militares, nem o individualismo, praga típica de nossos tempos. Acredito na soberania da comunidade. Não sou comunista nem individualista. Sou comunitarista.

Acredito que o eu se realiza, sobretudo, quando mergulha no nós, na comunidade, mas numa comunidade sadia, livre, socialmente responsável. O comunismo é só uma lembrança. O individualismo é uma dura realidade. Acredito no comunitarismo, na soberania da comunidade sadia, onde a pessoa se realiza em relação, personalismo comunitário de todos nós e dos franceses Emmanuel Mounier (1905-1950) e Jacques Maritain (1882-1973).

A ordem não é coisa do passado. Não é nazista, fascista ou comunista. A ordem é necessária. A ordem é humana. É de todos e para todos. É cristã, budista, muçulmana. Deus é ordem, não é caos. Deus é cosmos: ordem, organização, beleza, harmonia. Gaveta desarrumada e cidades desordenadas são o contrário da ordem, da beleza, da harmonia. Assim como Marx, Comte, Durkheim, Weber, Bakunin, Mounier, Maritain, eu e você também amamos e queremos a ordem pública e privada, local e internacional, econômica, política, cultural. A ordem da diversidade, do pluralismo, engrenagem que funciona somente com o óleo da tolerância, do amor, da responsabilidade pública e privada.

“Amor, ordem e progresso”. Comte tinha razão. E Bakunin também. Soberania da comunidade, comunitarismo, personalismo comunitário. Comunidade-sujeito da ordem que gera progresso social. Ordem civil, com a colaboração profissional indispensável dos militares dos estados democráticos. Ordem democrático-constitucional. Ordem, ordem, ordem nas gavetas, nas cidades e no mundo.

13 comentários:

Marcio Ferreira disse...

Caro Fabio, excelente artigo. Pena que a ordem, tão essencial para uma vida vivível, com responsabilidade, tenha sido usada em certos momentos, e ainda hoje, como pretexto para a dominação, ou, pior ainda para uma imposição autoritária.
Exemplos de situações ou ações arbitrárias, para "manter" a ordem: Guantânamo, invasão de países (Iraque, Afganistão), ataque ao comboio de ajuda humanitária aos Palestinos, etc...

jeziel,dalmiro disse...

A ordem pra promover o desenvovimento de uma sociedade justa e igualitaria,e a base para que se desenvolva a busca de valores como,moralidade,solidariedade,ética,humanismo,entre outros os quais foram perdidos com o passar do tempo.A medida que acresentarmos estes valores com certeza chegaremos proxímos,um exemplo e nossa cidade fronteiriça que se for perpetuada a ordem social chegaremos ao progresso num futuro nao muito equidistante.

João Baptista disse...

Ordem, palavra que parece distante, porém se uma família é estruturada é porque foi colocada em ordem. Todos os direitos e deveres daquela família com o futuro, os filhos formados, realizados profissionalmente, orgulho de seu Pais, que na época, botaram ordem em casa.
A sociedade não pode ser diferente, se tivermos ordem, seremos uma sociedade mais justa, igualitária. Com ordem teremos crescimento. Não precisamos ver nossos filhos irem embora para trabalhar. Precisamos de ordem social, amar a nós mesmos e, principalmente, nossos semelhantes. Sabemos da impunidade que nos ronda mas, com ordem, nós poderemos eliminá-la e certamente a sociedade terá grande progresso.
Aí sim, faremos jus aos dizeres de nossa bandeira: "Ordem e Progresso".

silvia disse...

Com certeza o amor vem antes da ordem, pois, como organizar algo que não se gosta, que não se tem o mínimo de afeto. Acredito que o sentimento de querer o bem da Cidade, do Estado, do País tem que acontecer primeiro e quem ama não quer o mal do outro, não quer a desordem. Mas esse sentimento tem que ser o mais verdadeiro possível,sem falsidades, sem interesses ocultos, sem repressão, com autoridade mas sem autoritarismo.

Daiéli Duarte dos Anjos disse...

Ordem é a palavra de ordem. Vemos no dicionário com o seguinte significado para a palvra Ordem: 1. Disposição conveniente. 2. Conserto, arranjo. 3. Ato de indicar com autoridade de que modo se devem fazer ou dispor as coisas. 4. Mandado. 5. Boa administração. 6. Regularidade. 7. Modo conveniente de se portar ou proceder. 8. Disciplina. 9. Paz, tranquilidade.
Significa manter o certo e reorganizar o errado, dar lugar as novas ideias, fazer mudanças, organizar para manter ordem. Ordem essa tão desejada na nossa realidade socioeconômica para no futuro nos trazer condições de progredir. Então ai aparece o Progresso. Juntas essas duas palavras nos remetem a bandeira nacional e eu me questiono: os nossos representantes realmente sabem o que significa ORDEM E PROGRESSO? Às vezes me parece que não, pois desvios de dinheiro, uso indevido de verba publica, desonestidades das mais variadas formas nada tem a ver com a nossa tão esperada ordem. Nós cidadãos sim, temos que amar a ordem e lutar pelo progresso por quem sabe assim poderemos conhecer uma realidade outrora impensada para o nosso país.

Rafaela Guimarães RI 1 sem disse...

A ordem ajuda a regular a sociedade como um todo.Pois, em meio ao caos, as organizções sociais se desintegram, se desestruturam. A ordem faz com que a sociedade se desenvolva, faz com que ela evolua politicamente, culuralmente,etc.Portanto, chego a conclusão que não existe progresso sem ter metas para alcança-lo. E essas metas resultam da ordem.

Mauricio Munhoz - Gestão Pública disse...

Palavras bem empregadas caro Professor, porém diferentemente da organização das gavetas, a organização dos órgão públicos, ou até mesmo de empresas privadas, necessita de pessoas capacitadas e dispostas a faze a coisa certa.
Não basta capacitação se juntamente com esta não houver honestidade, princípios, valores entre tantos outros adjetivos que 'as vezes' acabam sendo deixados de lado pela ganancia.

Ordem e Progresso, seria mais fácil, se fossem apenas aplicados nas gavetas, mas precisamos juntos, unir forças e buscar de forma digna resgatar a confiança das pessoas que desiludidas estão por fracasso de alguns gestores, sendo que ainda existem aqueles que buscam o bem da comunidade.

Leonardo Borges disse...

Ordem...Palavra forte que para cada pessoa possui um significado diferente e uma conotação distinta. Acredito que todos devem buscar saber qual a sua ordem ou as suas ordens... As suas responsabilidades!
Num convívio entre espécies ou categorias deve existir o mínimo de ordem possível para haver respeito e progresso. Até os animais determinam algum tipo de ordem em seu convívio e assim mantém a cordialidade e a sua individualidade.
Na historia do meu povo e da minha gente existiram fatos marcantes na busca de um tipo de ordem, a liberdade. Foi preciso haver guerra e mortes na busca de um ideal, que pra uns era progresso e pra outros era uma ordem... Então acredito que ordem para mim é uma condição de vida, uma busca por responsabilidades e um estado de organização.

Robson Cabral Gepublica 4 sem. disse...

Acredito que o texto retrata a verdadeira cultura que está impregnada na sociedade brasileira. As políticas públicas muitas vezes ao invés de ensinar a fazer impulsionam para poder aprender somente a receber benefício daqui ou dali. A palavra malandragem foi muito bem utilizada, infelizmente a sociedade brasileira não somente atesta que é o país do jeitinho, como ainda perdura o sentimento do que se ganha vale mais do que aquilo que se pode conquistar. O sonho brasileiro de: "um dia eu ganho na Mega-Senna" é enraizado nas mentes das pessoas alienadas que não pretendem fazer do seu suor o verdadeiro caminho para riqueza. Dinheiro só vem antes do trabalho no dicionário. É preciso ter visão holística de que sem analisar nossas atitudes de hoje é bem provável que nosso futuro estará pior ainda.

Robson Cabral - Gepublica 4 sem. disse...

O texto é muito bem fundamentado na composição de um ordenamento balizado no comum, na construção de uma sociedade transformada pelo sentimento de que o que prospera dependerá de nós, de todos independentemente das diferenças superficiais e não de poucos.
Infelizmente nossa sociedade é ainda agredida pela formação de conceitos previamente alimentados pelos interesses daqueles que são e desejam se manter eternamente no poder. É preciso muita luta e perseverança para passar para todas as pessoas que o verdadeiro poder está em suas mãos e a ordem e o progresso da bandeira nacional somente será realidade quando todos sentirem-se atores da construção da nova ordem que poderá ser a comunitarista como no texto ou outra que algum iluminado como senhor possa construir ou inventar.

Solange Carrasco de Oliveira- GPública- 4º Sem. disse...

Prof. adorei seu artigo, parabéns!Principalmente nas colocações de Comte: "O amor por princípio, a ordem por base e o Progresso por fim." São meus objetivos de vida para alcançar algumas metas.

Marlon Bianchini disse...

O ordem é uma engrenagem fundamental para o desenvolvimento das sociedades. Deve-se haver ordem para o caos não reinar e deve-se não haver abuso da ordem para que a sociedade não seja oprimida. Axo que a ordem na verdade é um dever de todos, e não somente do Estado e da força militar. Com o empenho de todos formamos uma comunidade ordenada, e assim bem estruturada, para então progredirmos. Existem certos fatores que corroem a ordem: a corrupção, a ganância, tanto por dinheiro como por poder, a criminalidade etc. Façamos jus ao lema da nossa bandeira, pois a ordem é um dever comunitário e assim obteremos o progresso!

Fernando Camara Rieger RI 1° Semestre disse...

“Ordem e Progresso”. É Prof.Fábio, nem tudo esta como deve estar. Melhor, como deveria estar, pois esta frase possue alguns anos de vida e poucos de história. A sociedade ainda não percebeu que a melhor forma de viver em comunidade, é aceitar a verdadeira essência dela, cuja é promover algo comunitario, bom pra todos.